Publicidade

Publicidade

Arquivo de abril, 2009

30/04/2009 - 19:26

Siga o mestre

Compartilhe: Twitter

Às portas de fechar a quitanda para mais um feriadão deste calendário brasuca-ôba-ôba (vou me jogar em Campos do Jordão, e você?), antecipo em post, com exclusividade, um pequeno recorte da nova casa de campo do Sig Bergamin, aqui pertinho de Sampa. Ontem estivemos lá (Zé Renato, Rômulo Fialdini e eu) para armar uma matéria superespecial da edição de junho de Casa Vogue – prepare-se, porquê ela virá mais quente do que nunca!


Sig Bergamin e sua cadela Ásia, em registro exclusivo para a Casa Vogue / foto: Rômulo Fialdini

Chegamos cedinho, junto com o sol do outono. Dia lindo, céu limpo, brisa fresca como as flores que saltavam aos olhos – as do jardim e as arranjadas em vasos, bules e canecas, com a ginga cara ao dono do pedaço. E lá veio o Sig com seus três mascotes, as frenéticas América, África e Ásia (a menorzinha, que você vê posando com ele), fazendo algazarra na varanda, em clima de comercial de margarina. Alcunhas tão cosmopolitas quanto os carimbos no passaporte do esteta-desbravador que as batizou.

Dentro da casa, a luz filtrada pelas árvores frondosas dava um tempero especial ao cenário, impregnado da alma do Sig. Suas digitais estão em cada cantinho: na combinação improvável (e deliciosa) de cores, padrões e volumes; na cultura que jorra dos artefatos pinçados nos quatro cantos do planeta – do Laos a Trancoso, com escala nos melhores mercados de Paris e Nova York; nos pôsteres de cinema; nas obras de arte; nas louças e nas coleções – de pano de prato, de bules, de cerâmicas, de pássaros. Uma assemblage trés chic que faz justiça ao seu status de maior decorador do Brasil. Mais? Em breve, na Casa Vogue.


As multirreferências do designer Sig Bergamin na decoração do seu ambiente pessoal / foto: Rômulo Fialdini

Autor: - Categoria(s): Casa Vogue, Décor Tags: , , ,
30/04/2009 - 19:19

Pandemia

Compartilhe: Twitter

Apesar da monocromia milanesa que contagiou o mercado internacional sob o pretexto da crise (vide comentários do Fabrizio Rollo no post anterior), alguns designers se permitiram extrapolar na hora de colorir seus móveis. O suíço Philippe Bestenheider que o diga. Sua poltrona Binta (foto acima), fabricada pela todo-poderosa Moroso, é um exercício de cromoterapia. Inspirada nas curvas da baobá (árvore africana que dá uma madeira especialíssima) e nos trajes de festa senegaleses, a peça faz um patchwork de matizes e estampas em grande efeito.

A base de poliuretano (sempre ele!) ganhou revestimento almofadado em resina, para não pecar no quesito conforto. Maiores informações no Dezeen.com, a fonte deste post. Viva a febre da cor, abaixo a gripe do bacon!

Autor: - Categoria(s): Décor, Design Tags: , , , , , , ,
29/04/2009 - 16:04

Star Trek

Compartilhe: Twitter

Milão não é tendência”, sentencia o editor de estilo (e meu vizinho de mesa) Fabrizio Rollo sobre o Salone del Mobile, que rolou na semana passada. “Claro que exitem coisas legais, uma novidade aqui e outra ali, mas, no geral, a feira não estava, como nas outras edições, tão ávida por invencionices. Não que isso seja negativo, ao contrário: o mercado não precisa dessa efemeridade pasteurizada, quantitativa”.

Fabrizio credita a contenção à crise ecômica mundial, que nitidamente reduziu a marcha dos fabricantes. “Esta edição não estava tão colorida, por exemplo. Grandes marcas como a Vitra, que sempre investiram pesado na apresentação dos estandes, optaram por ambientações discretas ao invés dos mise-en-scenes espetaculares. A produção dos móveis, em si, também foi afetada. As empresas apostaram na cor branca mais por estratégia do que por estilo”. Entre os lançamentos que o Fabrizio mais curtiu, está o lustre Hope, da Luceplan, criado pelos designers Francisco Gomez Paz e Paolo Rizzatto.


O lustre Hope, da Luceplan, criado pelos designers Francisco Gomez Paz e Paolo Rizzatto: um dos highlights apontados pelo sabe-tudo Fabrizio Rollo / foto: Reprodução

A inspiração meio retrô lembra a indefectível alcachofra de Poul Henningsen, hit dos anos 60/70. Feito com placas holográficas transparentes e levíssimas, ele é tão modernex e original que poderia estar tanto na Enterprise, nave-mãe da série Star Trek, quanto na casa de qualquer um de nós. “O legal desta peça é que os criadores pegaram um shape que já existia e conseguiram fazer algo novo, super fresh“. Fabrizio aprovou – e eu também. Para saber mais, clique no Mocoloco.com, blog gringo bacanérrimo de onde pincei a imagem.

Autor: - Categoria(s): Design Tags: , , , , , , , ,
28/04/2009 - 10:00

À mostra

Compartilhe: Twitter

E tá no ar a 18ª edição da Mostra Artefacto – para quem não sabe, a cada nova coleção, a marca convida uma trupe de profissionais do décor para ambientar espaços temáticos a partir do acervo (tanto as novidades, quanto os hits do catálogo). Desta vez, 36 decoretes assinam 32 cenas. Abaixo, tô blogando alguns destaques:


Alberto Lahós e Marco do Carmo – Quarto de Casal


Ana Maria Vieira Santos – Living


Beto Galvez e Norea Vitto – Lobby


Chistina Hamoui – Living com Jantar


Débora Aguiar – Living com Jantar


Fernanda Marques – Lounge


Fernando Piva – Quarto de Casal


Gilberto Elkis – Jardim da Cobertura


Marco Aurélio Viterbo – Family Room

Autor: - Categoria(s): Décor Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
27/04/2009 - 18:42

Zaha Total – o retorno

Compartilhe: Twitter

Um doce para quem acertar quem é o autor dessa luminária metidíssima, apresentada em Milão e sugestivamente batizada de Genesy. Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três… Claro que só podia ser cria da Zaha Hadid. Desenhada para a Artemide (www.artemide.com), a peça foi esculpida a partir da equação básica da arquiteta iraquiana: aerodinâmica + formas orgânicas e fluidas + alta tecnologia.

A inspiração tira partido das árvores, evoluindo da base ao topo como se fosse um tronco desembocando na copa frondosa. As lâmpadas acompanham essa crescente, para uma difusão bem mais intensa do que as outras luminárias. Vazado nas extremidades e nas laterais, o corpo (esculpido em poliuretano) distribui a iluminação e difunde os contrastes, com efeitos interessantíssimos.

Autor: - Categoria(s): Décor, Design Tags: , , , , ,
22/04/2009 - 22:44

Constantine

Compartilhe: Twitter

A verve criativa de Konstantin Grcic (www.konstantin-grcic.com) é quase tão impronunciável quanto o seu sobrenome. Você, que se liga no assunto, muito provavelmente já ouviu falar neste alemão über-vanguardista que arrebatou inúmeros prêmios por seus móveis (especialmente as cadeiras) de formas meio secas, meio neo-aerodinâmicas, exploradas em materiais recicláveis. É aí que está o segredo. Antes de se preocupar com o look, o cara mergulha de cabeça na matéria-prima, levando esta premissa básica do desenho industrial às últimas consequências. Assim, o shape fica automaticamente condicionado ao conceito de modernidade e ecologia que ele tanto prega. O traço não é pavônico, nada extravagante: é correto, limpo, bonito. Mas não disputa atenção com o material, como mostra esta cadeira Monza (imagem acima), seu último lançamento. Tarado por polímeros (e pelo apelo eco-legal que há por trás deles), ele condensou madeira de manejo em acabamento semi-rústico e plástico, numa combinação que arrasaria tanto numa biblioteca pública quanto num apê contemporâneo.

Autor: - Categoria(s): Décor, Design Tags: , , , ,
20/04/2009 - 22:27

Carnet de voyage

Compartilhe: Twitter

E eu tô de molho por ordens médicas. Nada grave, ainda mais depois de assistir ao estupendo Le Scaphandre et le Papillon, dramalhão francês de Julian Schnabel, que concorreu a 4 estatuetas do Oscar com esta autobiografia de Jean-Dominique Bauby, editor da revista Elle (após um derrame cerebral, os movimentos do cara ficam resumidos ao abrir e fechar de um único olho – que ele usa para se comunicar e escrever um livro, por mais absurdo que isso possa parecer). Veja no trailer via You Tube:

No clima deste feriadão nostálgico, hoje e amanhã, como prometido, segue um fragmento dos diários de bordo das minhas últimas andanças pelo mundo, reproduzidos aqui a partir das matérias que acabamos de publicar em Casa Vogue. Voilá!

Autor: - Categoria(s): Casa Vogue Tags: , , , , ,
17/04/2009 - 22:22

Bife à milanesa

Compartilhe: Twitter

Enquanto Milão não vem de uma vez (o Salone del Mobile, feira de design mais importante do mundo, que inclui zilhões de eventos paralelos e atrai arquitetos, decoretes, designers, criadores, curiosos e afins do quatro cantos do globo para a Itália, começa agora, dia 20), antecipo aqui alguns lançamentos – nos próximos dias, postarei boas novidades de lá (não in loco, desta vez, mas tenho bons informantes). Olho nas high news.

Autor: - Categoria(s): Décor, Design Tags: , , ,
14/04/2009 - 15:15

Antimonotonia

Compartilhe: Twitter

Hoje tem lançamento – e festança – na descolex Micasa (www.micasa.com.br). O sofá Boutique, assinado pelo designer holandês Marcel Wanders, acaba de aterrissar por lá.

A ideia é a seguinte: a peça pode ser customizada entre 4 opções de pés e 20 de capas. Ou seja, além de montar o bicho ao gosto do freguês, dá para revezar seu look de vez em quando. Olho nas sugestões do chef Houssein Jarouche, o anfitrião.

Autor: - Categoria(s): Décor, Design Tags: , , , , ,
13/04/2009 - 20:58

Azulejo para sentar

Compartilhe: Twitter

Dica para deixar esta segunda-feira cinzenta um pouco mais azul. A chaise deslumbrante da foto, assinada por Flávia Pagotti, combina pés cromados com assento e encosto em peça única, sem emendas, tramadas no corian com estampa über-sofisticada. O processo é tão tecnológico que o cálculo do corte é programado por computador, facilitando o efeito “revestimento”. A inspiração, é claro, veio da herança portuguesa da azulejaria, que veste muitas fachadas em São Luis do Maranhão. Você encontra na Dpot (www.dpot.com.br).

O pano de fundo dos post é pura nostalgia, com um recorte do acervo do Museu do Azulejo, em Lisboa, Portugal – lugar onde estive algumas vezes e para onde pretendo voltar outras tantas (é sempre inspirador, né?). Boa semana!

Autor: - Categoria(s): Artes, Décor, Design Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo